Adeus

Quando você sorri
a lua
pede licença
e inunda de luar
meu coração.

Se você chora
a tempestade
trovoa em minha alma
e serpenteia
riscando meu corpo
com asas de vento.

Se você parte
o tenebroso escuro
de breu
se instala como um véu
meu peito estala
e arfa, sentido
adeus.

(por Zailda  Mendes)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: