Vida bandida

Vida, essa vida bandida
vida atropelada, corrida
que nos faz deixar pra trás
amigos, amores
esquecer de olhar as estrelas
de abraçar os filhos
de olhar nos olhos
que nos transforma em seres sem alma
sem espiritualidade
sem tempo pra nada
pra tomar uma cerveja com os amigos
bater papo no fim de tarde
ler um livro
ouvir uma piada
lembrar o nome do ator de um filme
entre risadas
sem tempo pra tomar sorvete
banho de chuva
comer algodão-doce
dar muita gargalhada
contar as histórias
deixar nossas marcas
abrir o coração
chorar nossas mágoas
nossas pequenas tragédias
Um dia essa vida bandida
se vai, se escoa, se acaba
e nós vamos de mãos vazias
deixamos um grande nada
nos libertamos da prisão.

(escrito por Zailda Mendes)

2 Comentários

  1. 27 julho, 2008 às 5:44 pm

    Amiga,essa me arrepiou!
    Linda,linda,linda….
    Vou tomar a liberdade de colocar teu endereço do Blog no meu,ok?
    Bjsss…e que você seja eternamente abençoada pelo dom da poesia.

    Zailda responde:
    Bondade sua, apenas algumas frases que se formam em minha cabeça e insisto em colocar no papel… vieram parar aqui.
    Beijos

  2. ramon said,

    5 março, 2010 às 1:21 am

    legal e inteligente mando bem (Y)


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: