Sombrio

sombrio

Triste, o ronco triste
do meu peito negro
minha alma moribunda
céu sem estrelas
de dentro um suspiro
último suspiro
caem as trevas
não se vê mais nada
desce o pano
encerra-se o tempo
param os ponteiros
o sol se esconde
aqui dentro no meu peito
não se ouve um ruído
é deserto
é vazio
sombrio

(escrito por Zailda Coirano)

4 Comentários

  1. 22 novembro, 2008 às 4:00 am

    Lindo!!!
    Estou exatamente num momento assim.
    Num momento sombrio e muito triste.
    Bjsss…milll…

  2. zailda said,

    22 novembro, 2008 às 6:54 pm

    Quando escrevi eu também estava sentindo-me assim só que não me lembro mais porque… ainda bem.
    Sorte que tristeza assim dá e passa logo. Espero que a sua já tenha desaparecido!
    Apareça sempre!

  3. beto canales said,

    24 novembro, 2008 às 12:03 pm

    bonito!

  4. zailda said,

    24 novembro, 2008 às 1:10 pm

    Obrigada, volte sempre!


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: